Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
 

De acordo com o artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 554/99, de 16 de Dezembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 136/2008, de 21 de Julho, os veículos devem ser apresentados às inspecções durante os 3 meses que antecedem o dia do mês da primeira matrícula, com a periodicidade indicada no quadro abaixo. Exceptuam-se os automóveis construídos e matriculados antes de 1 de Janeiro de 1960, considerados de interesse histórico.

Veículos sujeitos a Inspecção Periódica:

Veículos Periodicidade
Automóveis pesados de passageiros

Um ano após a data da primeira matrícula e, em seguida anualmente, até perfazerem sete anos; no 8.º ano e seguintes, semestralmente

 

Automóveis pesados de mercadorias

Um ano após a data da primeira matrícula e, em seguida, anualmente, até perfazerem sete anos; no 8.º ano e seguintes, semestralmente

 

Reboque e semi-reboques com peso bruto superior a 3500 Kg, com excepção dos reboques agrícolas 

Um ano após a data da primeira matrícula e, em seguida, anualmente, até perfazerem sete anos; no 8.º ano e seguintes, semestralmente

 

Automóveis ligeiros licenciados para transporte público de passageiros e ambulâncias

Um ano após a data da primeira matrícula e, em seguida, anualmente, até perfazerem sete anos; no 8.º ano e seguintes, semestralmente

 

Automóveis ligeiros de mercadorias

Dois anos após a data da primeira matrícula e, em seguida, anualmente

 

Automóveis ligeiros de passageiros

 Quatro anos após a data da primeira matrícula e, em seguida, de 2 em 2 anos, até perfazerem oito anos, e, depois, anualmente

 

Automóveis utilizados no transporte escolar e automóveis ligeiros licenciados para instrução

Um ano após a data da primeira matrícula e, em seguida, anualmente, até perfazerem sete anos; no 8.º ano e seguintes, semestralmente

 

Restantes automóveis ligeiros

Dois anos após a data da primeira matrícula e, em seguida anualmente

 

Automóveis pesados e reboques com peso bruto superior a 3500 kg utilizados por corporações de bombeiros e suas associações e outros que raramente utilizam a via pública, designadamente os destinados a transporte de material de circo ou de feira, reconhecidos pela Direcção Geral de Viação Um ano após a data da primeira matrícula e, em seguida, anualmente

 

      Fonte MC/IMTT

 
 
 

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

O carjacking é um fenómeno criminal que consiste, essencialmente, no roubo de veículos na presença ou proximidade do seu proprietário, que vê a sua integridade física ameaçada, geralmente com recurso a arma branca ou de fogo.


Este fenómeno teve origem nos Estados unidos na década de 80. Em Portugal, surgiu como fenómeno criminal em 2003.

Onde é mais frequente?

O carjacking pode acontecer em qualquer lugar, mas há locais considerados mais vulneráveis:

 - Parques de Estacionamento

 - Bombas de Gasolina

 - Acessos à Residência / Saídas de Garagens

 - Caixas de Multibanco (ATM)

 - Locais despovoados ou com pouca iluminação

 - Cruzamentos ou entroncamentos com semáforos

Conselhos Úteis – Medidas de Prevenção

• Ao entrar no veículo

 - Tenha a chave pronta para entrar no seu automóvel, sem a exibir, e olhe em volta e para dentro do veículo antes de entrar;

 - Não use o comando automático para abrir as portas a uma longa distância;


• Enquanto conduz

 - Conduza com as portas trancadas e as janelas fechadas;

 - Quando parar num semáforo atrás de outro veículo deixe espaço suficiente para se afastar rapidamente, em caso de necessidade;

 - Não se apresse para chegar a um semáforo e parar. Aproveite a possibilidade de manter o veículo em movimento;

 - Evite conduzir em locais desconhecidos;

 - Evite conduzir de noite a horas tardias e de manhã muito cedo, quando não há trânsito;

 - Se tiver de viajar durante a noite, não vá sozinho;

 - Não viaje com objetos de valor à vista;

 - Se tiver de parar para deixar sair ocupantes do seu veículo, não se afaste sem verificar que entraram em segurança nas suas viaturas.


• Ao sair do veículo

 - Verifique se não está a ser seguido;

 - Não deixe as chaves na ignição, mesmo que por breves instantes;

 - Escolha locais bem iluminados para estacionar;

 - Evite estacionar próximo de veículos de grandes dimensões que dificultem a sua visibilidade;

 - Quando parar numa garagem ou estacionamento públicos tente parquear no piso térreo, evitando, se possível o uso de elevador ou escadas;

 - Se entrar numa garagem com portão automático, certifique-se que este se fecha e que não foi seguido;

 - Ao regressar a casa de noite, solicite que alguém dentro de casa ilumine a entrada e o receba à porta, se possível;

 - Não fique dentro do automóvel a descansar, comer, dormir, ler ou maquilhar-se;
 

• O que fazer perante pessoas ou comportamentos estanhos

 - Se um estranho se aproximar do seu carro, continue a sua marcha ou buzine para atrair a atenção;

 - Não abra a porta ou a janela do automóvel a estranhos;

 - Não pare para auxiliar um estranho cuja viatura se avariou. Se considerar que a situação é uma emergência, ligue 112;

 - Se sentir que embateram propositadamente no seu carro não pare e dirija-se à polícia ou aos bombeiros para pedir ajuda;

 - No caso de ter um furo num local inseguro, mal iluminado ou despovoado, tente dirigir-se para o local público mais próximo;

 - Em situação de perigo abandone o seu carro e não ofereça qualquer resistência, principalmente se for ameaçado por uma arma. Afaste-se o mais rapidamente possível.

Para reduzir o risco de ser vítima de carjacking, as autoridades recomendam que estude a possibilidade de adquirir equipamentos e/ou serviços complementares de proteção para o seu veículo. Há atualmente no mercado várias soluções com tecnologias interoperáveis, que apresentam serviços de geolocalização e imobilização dos automóveis, sistemas de alerta e alarme quando a ignição do carro é acionada, quando a viatura é elevada (para ser rebocada, por exemplo) quando a bateria é desligada ou fica sem carga. Há ainda a opção de ligar estes sistemas a centrais ou a centros de contacto, com diversas funcionalidades.
 

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa



Comprar um automóvel noutro país da Europa pode trazer vantagens, no entanto, é preciso contar com todos os custos que isso implica.

Gostaria de poupar algum dinheiro na compra de um automóvel? Poderá equacionar a hipótese de importar de outro país da Europa. Comprar um automóvel no estrangeiro e legalizá-lo em Portugal poderá trazer algumas vantagens económicas, nomeadamente se se tratar de um veículo em segunda mão. No entanto, é um processo algo burocrático e moroso pois existem documentos e procedimentos que têm obrigatoriamente de ser tratados. Além disso, ao preço do automóvel terá de somar os custos inerentes ao processo, como os impostos que são devidos no país onde compra o veículo e em Portugal, onde terá de legalizá-lo para poder circular.

No entanto, existem várias situações em que a importação pode ser vantajosa. “De um ponto de vista puramente económico, no caso de veículos até três anos, com valores de CO2 reduzidos; ou no caso de veículos de gama alta, com mais anos, cuja desvalorização em Portugal seja elevada”.

Para aqueles para quem o automóvel é mais do que um meio de transporte, a diversidade da oferta que existe no mercado europeu pode ser bastante atraente. “A disponibilidade é tão grande que, em certas marcas e modelos, mesmo tratando-se de veículos usados, o consumidor pode escolher cor e equipamento como se de um veículo novo se tratasse”. Pode também ser uma opção se quiser adquirir um veículo que não exista em Portugal, como por exemplo, “veículos do mercado americano ou asiático, ou também os clássicos que, apesar de poderem existir em Portugal, poderão ter um preço elevado ou não reunirem as condições pretendidas”. As motas, os pesados e as autocaravanas são também cada vez mais procurados no mercado dos importados.

 

Quanto custa a legalização?
As contas devem ser feitas antes de fazer a compra, porque o custo de legalização do automóvel em Portugal pode ser desmotivador e, em alguns casos, poderá não compensar o trabalho que terá. Assim, deverá contar algumas despesas como: impostos, taxas e emissão de documentos. Conheça os custos inerentes à legalização do automóvel em Portugal.

 

1.  Despesas de transporte

Em primeiro lugar é importante contar com os custos da logística associada à compra e transporte da viatura. Uma vez que o automóvel não está registado em Portugal, como vai transportá-lo? De acordo com o site da Comissão Europeia, tem três hipóteses para fazê-lo: rebocá-lo, atrelando-o a um veículo registado e devidamente segurado, pode contratar uma empresa de transporte especializada ou conduzi-lo até casa. Se optar pela última hipótese, irá necessitar de um seguro válido para todos os países por onde vai circular e uma placa de matrícula provisória. Informe-se antes de tomar a decisão. A isto, terá ainda de juntar despesas de gasolina ou outros e portagens.



2.  Inspeção

Assim que chega a Portugal, o automóvel terá de ser sujeito a uma inspeção no Centro de Inspeção Técnica de Veículos categoria B, onde irão verificar se as caraterísticas do automóvel estão em conformidade com os documentos que trouxe.



3.  ISV

Uma vez chegado a Portugal terá de pagar o Imposto Sobre o Veículo (ISV). Este é um imposto pago uma única vez, que incide sobre a primeira matrículação de um veículo em Portugal. “Considerando o exemplo de um ligeiro de passageiros sujeitos à tabela A, os fatores principais a ter em conta são o ano e mês da matrícula, a cilindrada, o CO2 e as emissões de partículas, no caso dos veículos a diesel. Outros fatores como os quilómetros, equipamentos e valor comercial também podem ser relevantes”.

É ainda importante referir que, no caso de adquirir um automóvel usado, poderá ter um desconto percentual consoante a idade do veículo. Se o automóvel tiver entre um e dois anos pagará menos 20%. Entre os dois e os três anos, o desconto sobe para 28%; se tiver entre três a quatro anos, terá direito a uma redução de 35%; entre os quatro e os cinco anos, o desconto é 43%. Já os veículos com mais de cinco anos, terão um desconto de 52%. Antes de fazer a compra faça uma simulação do ISV a pagar, as Anas - Agencia Automobilistica,Lda podem ajudar.


 

4.  IVA

O pagamento do IVA é diferente caso compre um automóvel novo ou usado. Se decidir comprar um carro novo está isento do pagamento do IVA no país onde compra, mas depois deverá regularizar esse pagamento em Portugal. Como automóvel novo consideram-se os que têm menos de seis meses e menos de 6.000 quilómetros.

Caso se trate de um automóvel usado, ou seja, que tenha mais do que seis meses e mais do que 6.000 quilómetros, a diferença reside no facto de comprar a um particular ou a um concessionário automóvel. No primeiro caso não há lugar ao pagamento do IVA nem no país de residência, nem onde adquire, segundo informação que consta no site da Comissão Europeia. Caso se trate de uma compra num concessionário terá de pagar o montante de IVA aplicável no país onde adquire o automóvel, mas não paga IVA no país de residência. Seja qual for o caso, mandam as normas da União Europeia que nunca pague duas vezes o IVA do automóvel.



5.  Taxa de matrícula

Quer se trate de um veículo novo ou em segunda mão terá sempre de requisitar a atribuição de uma matrícula nacional a um veículo comprado no estrangeiro. Este pedido é feito no IMT e está simplificado, desde que o veículo tenha uma homologação europeia e seja apresentado o certificado de conformidade comunitário (COC). No entanto, tem custos associados, consoante os automóveis tenham, ou não, todos os documentos necessários. Consulte as Anas - Agencia Automobilistica,Lda para saber mais informações relativamente aos documentos e taxas pagas por automóveis usados ou novos.



6.  Documento Único Automóvel

O Documento Único Automóvel/Certificado de matrícula é um documento que junta toda a informação contida no livrete e no título de registo de propriedade. É o documento de identificação do veículo e reúne as caraterísticas identificadoras do veículo, bem como os elementos referentes à sua propriedade. Este documento poderá ser pedido aos balcões das Anas - Agencia Automobilistica,Lda.


Para obter mais informação ou tratar da legalização do seu veiculo diriga-se a um dos escritórios de Anas - Agencia Automobilistica,Lda

Por RGM/SP/MCT

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

Cinco notícias para quem tem (ou quer comprar) automóvel

Quase todos os impostos que incidem sobre o setor automóvel vão aumentar. Fique a conhecer cinco más notícias para quem tem ou quer viatura.

Embora de uma forma generalista as famílias portuguesas tenham mais dinheiro em 2016, devido ao alívio da sobretaxa extraordinária sobre os rendimentos e da restituição dos salários da Função Pública, o Orçamento do Estado para este ano trouxe algumas más notícias. A austeridade está de volta pela via do aumento dos impostos indiretos, que incidem sobre o consumo e não sobre o rendimento. E um dos setores da economia que mais vai sentir este aumento é o automóvel.

A proposta de Orçamento do Estado de 2016 prevê que quem tem veículo ou pretenda adquirir um pague mais impostos. Segundo as contas do Governo, os impostos que incidem sobre este setor (ISP, ISV e IUC) vão, todos juntos, render 3.675 milhões de euros aos cofres do Estado, mais 578 milhões de euros do que em 2015, de acordo com as contas feitas pelo jornal “Público”. Fique, então, a conhecer cinco medidas que vão afetar quem tem, ou pretende adquirir, carro em 2016.

 

1. Comprar carro fica mais caro
Comprar carro vai ficar mais caro, nomeadamente, se tratar-se de um veículo mais poluente. Isto por que o Governo prevê um aumento do Imposto sobre Veículos (ISV) que deverá acontecer sobretudo através do agravamento da componente ambiental. Segundo a proposta de Orçamento do Estado de 2016, o ISV vai aumentar em 3% na componente cilindrada e entre 10% a 20% na componente ambiental. Isto significa que as viaturas mais amigas do ambiente pagarão menos. O objetivo é “reforçar o papel do imposto como incentivo à aquisição de viaturas menos poluentes”, como pode ler-se no relatório.

Com este aumento, o Executivo pretende obter uma melhoria da receita líquida em sede de ISV, na ordem dos 660,6 milhões de euros. Esta evolução positiva tem em conta “a tendência expectável de recuperação na venda de veículos automóveis, acompanhando a tendência verificada neste imposto em 2015”, lê-se no relatório.

O Imposto sobre Veículos (ISV) é pago uma única vez e incide sobre a primeira matriculação de um veículo. Assim, estão sujeito a ISV os veículos novos e os importados. No primeiro caso, o custo do imposto já está incluído no preço de venda, no segundo caso, o importador terá de pagar o imposto quando matricular o automóvel no País.

 

2. Custo do crédito automóvel vai aumentar
Há outro fator a influenciar o aumento do preço dos automóveis este ano: uma subida do Imposto do Selo no crédito ao consumo. A proposta de Orçamento do Estado para 2016 propõe um agravamento em 50% do Imposto do Selo sobre o crédito ao consumo, como o crédito automóvel a que normalmente os portugueses recorrem para adquirir viatura própria. Segundo o relatório do OE2016, esta medida durará apenas até 2018 e tem o objetivo de desincentivar o endividamento devido ao consumo, assim como aumentar os níveis de poupança.

Segundo as previsões do Governo, este imposto deverá representar uma receita líquida de 1.375,7 milhões de euros, mais 2,9% do que em 2015, “beneficiando da recuperação da atividade económica e, por outro lado, do efeito esperado das alterações legislativas propostas em sede de Orçamento do Estado, nomeadamente em sede de tributação do setor financeiro e do crédito ao consumo”, pode ler-se.

 

3. Circular com o automóvel encarece
Para além de pagar mais pela compra de um automóvel novo, também terá de desembolsar mais dinheiro pelo selo do carro. Todos os automóveis vão pagar mais 0,5% de Imposto Único de Circulação (IUC), independentemente da idade ou das características, isto porque as tabelas que servem de base para o cálculo do valor a pagar foram agravadas tendo por base a taxa de inflação registada em 2015. Para ter uma noção do impacto deste aumento nas contas família, veja o seguinte exemplo: Um carro de 2008, a gasolina com 1.300 de cilindrada, com emissões de 150 gramas de CO2 (dióxido de carbono) por quilómetro, pagou, em 2015, 148,95 euros de IUC. Em 2016, pagará 149,70 euros, de acordo com as contas realizadas pelo Jornal de Negócios.

Com este aumento, o Executivo prevê que a receita líquida deste imposto se situe em 311,2 milhões de euros. Uma estimativa que “reflete a tendência de crescimento deste imposto, bem como o crescimento da venda de automóveis verificado em 2015”, como se lê no relatório do Orçamento do Estado.

Recorde-se que o IUC é um imposto com periodicidade anual, sendo que o pagamento é realizado na data da matrícula. A data limite para o pagamento é o final do mês de aniversário da matrícula.

 

4. Combustíveis mais caros
Atestar o tanque do automóvel também vai ficar mais caro, uma vez que o Executivo pretende aumentar o Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP). De acordo com o documento, o Executivo prevê um aumento de seis cêntimos por litro aplicável à gasolina sem chumbo e ao gasóleo. Na prática, os automobilistas irão pagar mais do que seis cêntimos por litro, uma vez que o IVA incide sobre este aumento.

O Governo estima encaixar 2.703 milhões de euros líquidos em sede de ISP, como “resultado do esforço do crescimento da atividade económica e do agravamento da tributação decidido pelo Governo”, diz o relatório. O aumento do imposto vai representar um aumento da receita em 20,8% (mais 465 milhões) em 2016 quando comparado com o ano anterior.

 

5. Incentivos à compra de carro elétrico reduzem
Embora esta medida apenas tenha entrado em vigor no ano passado, os automóveis elétricos, mais “amigos do ambiente”, vão ficar mais caros a partir deste ano. A proposta de Orçamento do Estado de 2016 prevê um corte no incentivo fiscal dado pelo Estado a quem compre veículos elétricos e dê o velho automóvel (com 10 ou mais anos de idade) para abate, dos atuais 4.500 euros para 2.250 euros.

Caso compre um veículo híbrido ‘plug-in’ e der um automóvel com 10 ou mais anos  para abate terá um corte no incentivo fiscal de 2.125 euros. Significa isto que em vez de 3.250 euros, como até agora, passa a receber um incentivo máximo de 1.125 euros no Imposto sobre Veículos (ISV).

Por RGM/SP/MCT

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

Na sua vida, imprevistos acontecem. Este é o motivo pelo qual tomamos várias ações para minimizar suas consequências. Uma das ações mais tradicionais e garantidas para isso é fazer um seguro, afinal, nada como proteção para ficarmos tranquilos diante de algo inesperado.

Se você fosse elencar as suas maiores preocupações, sem dúvida a saúde e o bem-estar dos seus entes queridos seria uma delas, acima dos seus bens materiais, por exemplo. Logo, se você cuida dos seus bens, por que não proteger também o futuro das pessoas que você mais ama?

A Anas Agência documentaçao auto e seguros, possui produtos capazes de compor apólices de seguro para diversos perfis e situações, visando trazer mais segurança, tranquilidade e confiança para seus clientes. Com credibilidade e transparência, estamos preparados para ajudá-lo a superar eventuais adversidades com agilidade.

Por exemplo, em casos de doenças ou invalidez acidental, você e a sua família podem ser afetados financeiramente, com a perda do emprego ou com ajustes na rotina. Com um seguro de vida, você receberá auxílio que lhe poderá proporcionar a manutenção do seu padrão econômico ou atender as necessidades de proteção da sua família no caso da sua ausência.

Além disso, um seguro de vida também pode ajudar a conquistar um sonho. A Anas Agência documentaçao auto e seguros auxilia você e a sua família a ter um bom seguro, centenas confiam na nossa empresa, com o valor do benefício pago, voçê e os seus terão uma vida mais confortável e prazerosa.

Conheça os nossos seguros e leve mais tranquilidade para o seu lar!

Cancelamento Temporário de Matrícula

02 fevereiro 2015

Para proceder ao cancelamento temporário de matrículas de veículos de transporte público rodoviário de mercadorias, no âmbito do Decreto-Lei n.º 82/2011, de 20 de junho, o interess...

Documentos Apreendidos

15 janeiro 2016

Os documentos de identificação de um veículo podem ser apreendidos pelas autoridades fiscalizadoras do trânsito por diversos motivos.O interessado pode proceder ao levantamento dos...

Matrícula de Veículos

25 janeiro 2016

A Anas - Agência Automobilística,Lda é a entidade competente, junto da qual deve ser requerida a atribuição de matrícula a veículos novos,usados ou adquiridos hasta pública. Para o...

Registo de propriedade Apreensão

25 janeiro 2016

Atualização do Registo de Propriedade - Pedidos de Apreensão de Veículos O registo de propriedade de veículos, adquirida por contrato verbal de compra e venda, pode agora ser efetu...

Seu calendário fiscal de 2016

26 janeiro 2016

No calendário fiscal de 2016 que apresentamos abaixo, encontra todas as datas de entregas de documentos ou de pagamento de impostos à Segurança Social e à Autoridade Tributária Adu...

Veículos em Fim de Vida

27 janeiro 2016

O Veículo em Fim de Vida (VFV) corresponde genericamente aos veículos que não apresentando condições para a circulação, em consequência de acidente, avaria, mau estado ou outro mo...

O que saber sobre IRS 2016

28 janeiro 2016

Veja quais as novidades para o IRS 2016. Novos prazos de entrega das declarações. O que precisa saber sobre o IRS 2016. O IRS 2016 – referente aos rendimentos auferidos em 2015 –...

O porquê ter um PPR

28 janeiro 2016

BENEFÍCIOS FISCAIS DOS PPR Apesar da reforma do IRS, os benefícios fiscais dos PPR mantêm-se mas são cada vez mais limitados. De acordo com o artigo 78º do Código do IRS, é possív...

Ser nosso parceiro de negócio

28 janeiro 2016

Aceitamos Parceiros de Negócio, se tem uma oficina auto, um stand auto,se tem um escritório contabilidade, etc.., escolha-nos para uma parceria profissional.Temos para si as soluç...

Emissão de 2.ª Via da Carta de Condução

29 janeiro 2016

Nos casos em que a carta de condução se tenha extraviado, tenha sido roubada ou esteja destruída, deve requerer a emissão de uma 2.ª Via. Documentos Para a emissão de 2.ª Via da c...

Substituição da Carta de Condução

29 janeiro 2016

Sempre que haja alterações de elementos que constem da carta de condução, como por exemplo o nome, mudança de residência, restrições, habilitação a nova categoria de veículo, deve...

Licença Internacional de Condução

29 janeiro 2016

A licença internacional de condução (LIC), prevista no artigo 8º do Regulamento da Habilitação Legal para Conduzir, anexo ao Decreto-Lei n.º 37/2014, de 10 de março, pode ser soli...

Sobre a Empresa Anas

A Anas - Agência Automobilística,Lda existe desde 1983 na Ponte Rol e Lourinhã e desde aí mantemos sempre uma cultura fortemente orientada para o mercado e para os nossos clientes, tanto PARTICULARES como EMPRESAS. Apostamos no rigor e profissionalismo, assumindo desde sempre um forte compromisso na satisfação dos nossos clientes, através de um atendimento personalizado.

 

 

 

 

                                                       

   

                                               

                                                     

 

                                                              

 

x

Ao usar este website, está a aceitar a utilização de cookies para análise, conteúdo personalizado e apresentação de anúncios.

Aceito cookies deste website Ler Mais

Eu Compreendo

Utilizamos cookies no website. Ao navegar, está a aceitar a presente política e a consequente utilização de cookies de acordo com as condições descritas.

 

O QUE SÃO E PARA QUE SERVEM OS COOKIES?

Os cookies são pequenos ficheiros de informação que ficam guardados no seu computador, tablet, telefone ou outro dispositivo com acesso à Internet, através do browser. As informações retidas pelos cookies são reenviadas ao servidor do site sempre que o browser abre uma das suas páginas. 

Os cookies ajudam a determinar a utilidade, o interesse e as utilizações de um site, permitindo uma navegação mais rápida e eficiente. Evitam a introdução repetida das mesmas informações.

 

QUE TIPO DE COOKIES UTILIZAMOS NO WEBSITE?

Existem dois tipos principais de cookies: os de sessão e os permanentes. Os cookies de sessão são temporários e só permanecem no arquivo de cookies até o utilizador sair do site, pelo que são apagados quando fecha o browser. A informação obtida serve para analisar padrões de tráfego, o que facilita a identificação de problemas. Já os cookies permanentes ficam guardados até o utilizador apagá-los manualmente ou a

data de validade expirar. São utilizados sempre que o utilizador faz uma nova visita ao site para um serviço mais personalizado, ajustando a navegação aos seus interesses.

Destes, utilizamos cookies para várias finalidades. Os cookies analíticos são utilizados anonimamente para efeitos estatísticos. Os cookies de funcionalidade guardam as preferências do utilizador. Os cookies de terceiros medem o sucesso de aplicações e podem ser utilizados para personalizar botões, menus, ícones e outras componentes de interface gráfica com dados do utilizador (denominados widgets).

Não armazenamos informação de identificação pessoal nos cookies que utilizamos. Também não usamos os cookies para direcionar publicidade aos nossos utilizadores em função da sua navegação, nem para outros fins publicitários próprios ou de terceiros.

 

COMO GERIR OS COOKIES?

Todos os browsers permitem ao utilizador aceitar, recusar ou apagar cookies em qualquer altura, configurando as definições apropriadas no respetivo programa de navegação. Pode configurar os cookies no menu “opções” ou “preferências” do seu browser.

Note-se que ao desativar cookies, perde o preenchimento automático de alguns dados, como os de login. Além disso, pode impedir que alguns serviços online funcionem corretamente, afetando a navegação no site.

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão para conversar com o nosso apoio :)

Iniciar